Algumas vezes em nossas vidas nós nos sentimos inseguros, cheios de crises e coisas que fazem com que a gente não caminhe, simplesmente não saia do lugar, um receio enorme de errar surge dentro de nós, como um meio de nos guardar e proteger, mas é aí que você se cansa da sua vida monótona, do tédio, das coisas que não acontecem, da vida que não é vivida, pois ela simplesmente passa, sem você ao menos perceber.
              O difícil é dar o primeiro passo, é se libertar das garras e incertezas do passado e se permitir à novos conhecimentos, sorrisos, abraços, e até mesmo decepções. Você quer trocar de corte de cabelo, mas tem medo que fique horrendo (cabelo cresce pow!), você tem uma enorme indecisão se deve ou não chamar tal pessoa para sair com o medo de um não, mas a questão é, porque temer o não, se ao invés disso você poderá receber um sim. Decepções fazem parte da vida, mas a alegria é consequência dos riscos que nós nos permitimos tomar, eu cansei de esperar tudo acontecer, e você? Que tal se juntar a mim, e começar a correr também atrás de suas metas? Pois eu farei isso.
             Eu tenho medo, estou indecisa, insegura, não sei de devo, mas vou dar um passo de cada vez, e ao decorrer do tempo, quando eu me sentir mais segura, tento andar mais rápido, e por mais que existam pedras no caminho eu vou tentar desviar, e se eu tropeçar e cair, vou me levantar, pois afinal, faz parte, e eu vou andar mais rápido, logo estarei correndo, e quanto mais rápido eu correr mais próxima dos meus sonhos eu vou estar. E então? Vai ficar sentado aí, esperando as coisas acontecerem como um passe de mágica? Falta coragem! Pois eu te digo, viver já é um ato de coragem, se você está nesse momento lendo isso, você é a pessoa mais corajosa que eu conheço.


 
Sinopse: Uma garrafa jogada no oceano pode passar centenas de anos viajando ao sabor das ondas sem nunca parar em terra firme. Porém, certa vez, o destino quis que uma em especial chegasse à costa algumas semanas depois de ter sido lançada ao mar. 
         Theresa Osborne, uma colunista de um jornal de Boston divorciada e mãe de um menino de 12 anos, a encontra durante suas férias no litoral. Dentro do recipiente, há uma linda carta apaixonada.
           Para Garret, o remetente, a mensagem é o único modo de expressar seu amor eterno pela mulher que perdeu. Para Theresa, descrente desse sentimento desde que o marido traiu sua confiança, o texto levanta questões que a intrigam.
            Movida pelo caráter misterioso da situação, ela empreende uma longa pesquisa e descobre não só a identidade completa de Garret, mas também onde ele mora, e resolve ir atrás dele.
            Quando os dois se conhecem, imediatamente nascem um interesse e uma afinidade mútuos, que podem ser a chance de que ambos precisavam para se libertar do passado e reencontrar a felicidade.



Uma carta de amor fala da dilacerante fragilidade das relações e, ao mesmo tempo, de seu imenso poder. É uma história sobre esperança, superação, desejo e as escolhas que mais importam na vida.


Autor: Nicholas Sparks

Editora: Arqueiro ( twitter e facebook. )

Número de páginas: 278

 

Resenha:  

"Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante uma semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafada arrolhada com uma folha de de papel enrolada dentro (...)

Theresa mal sabia, mas essa mensagem na garrafa mudaria a sua vida, ao abri-la ela descobre uma linda mensagem de amor, escrita por Garret, o qual tinha colocado tanto sentimento em suas palavras o que fez com que Theresa se sensibilizasse com ele.

A mensagem era mais ou menos assim: "Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, queria, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado pra mim, e a canção é a da nossa vida juntos"

Theresa então sente a enorme vontade de conhecer esse homem. Sendo assim, ela conta o ocorrido à sua chefe, e esta a dá total apoio. Ela faz várias pesquisas, ao decorrer disso se depara com mais duas cartas, tais, tão emocionantes como a primeira, e ao analisá-las profundamente e com várias pesquisas, descobre um local, uma cidade litorânea de Carolina do Norte.




Tem quem goste dos livros de Nicholas Sparks, e tem quem não seja muito chegado, eu sou meio termo, não amo mas também não chego odiar. E pra quem já está acostumado com as narrativas, enredo e o próprio clímax dos livros do titio Nich, aposto que não irá se surpreender com este livro, mas com certeza é uma leitura válida, e pra quem não o conhece, eu o indico, com toda a certeza

A narrativa é super gostosa, escrita em terceira pessoa e com muitos diálogos entre Theresa e Garret, inicialmente eu achei a história fraca, quem se apaixona deliberadamente por uma carta e pensa "Ah! vou conhecer o homem que escreveu esta carta!" só Theresa mesmo, ou seja, achei uma história bem diferente das quais já li. Uma Carta de Amor, envolve muita paixão, acontecimentos inesperados e algumas cenas... (se é que me entendem, ) mas nada "Óh! meu Deus!". Nicholas Sparks consegue ganhar o leitor com sua narrativa envolvente, e paramos de achar a história clichê e começamos a vê-la com outros olhos, os fatos se conectam de um modo incrível, a narrativa apesar de ser linear, tem alguns flashbacks por parte de Garret, quando ele lembra de Catherine, sua esposa amada, e isso vai deixando um clima meio tenso na história, será realmente que Garret está pronto para amar novamente?

Desde o momento em que você pega o livro, e começa a lê-lo você já tem certeza absoluta do final dele (Isso é só lendo pra saber, viu? hahah), mas ele te surpreende, ou pelo menos conseguiu me surpreender, e já vou logo avisando, pode pegar os lencinhos, pois o que eu não chorei lendo ACÉDE (todos falam que choraram rios) eu chorei lendo Uma Carta de Amor 


"Unidos pelo acaso, Theresa e Garret estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre."

O livro é repleto de quotes lindas, vou deixar algumas aqui só para vocês ficarem com um gostinho de quero mais! ♥

" - Se gosta dela, se ela o faz feliz, e se você sente que a conhece... então não deixe que ela vá embora."

_____________________________________________________________________________

" - Como é que você sempre sabe exatamente o que dizer para me agradar?

- Talvez seja porque você desperta o melhor em mim."

_____________________________________________________________________________

"- Mas eu te amo.

Ela sorriu. Soltou a mão dele e acariciou-lhe o rosto com ternura.

- Eu também te amo, Garret. Mas às vezes só amor não é suficiente.

 

Então é isso... e a classificação final de Uma Carta de Amor é... (tcham tcham tcharãm!)


Classificação final:

★★★★
Muito bom!
 
 
Depois me contem o que acharam do livro (se já o leram) ou o que acham do titio Nich, ou até mesmo se curtiram a resenha. Um abraço à vocês! até a próxima! 


Desta vez a resenha não é literária, mas foi feita diretamente da telinha para vocês


Prenda-me se for Capaz com o título original em inglês, Catch Me If You Can, é um filme estrelado por nada mais nada menos que Leonardo DiCaprio e Tom Hanks, com a Direção de Steven Spielberg, o filme retrata uma história real e bem empolgante. Quem diria que um garoto de apenas 16 anos de idade conseguiria fazer tudo o que fez, antes de chegar aos 19 anos de idade?

Lançamento: 25 de Dezembro de 2002 (EUA)
Duração: 141 minutos
Música composta por:
John Williams
Classificação Indicativa:
12 anos




       O filme se ambienta nos anos 60, e os acontecimentos decorrentes se dão à partir da visão super conservadora da época. O filme conta a história de Frank William Abagnale Jr. O garoto tinha aparentemente uma família normal, até o momento em que ele vê o mundo ao seu redor se desmoronar, a família perde o dinheiro e seus pais acabam se divorciando e isso nos anos 60 não era bem visto pela sociedade, sendo assim Frank se sente perdido e então decide dar um rumo a sua vida, com isso decide fugir de casa e viver por conta própria. 
         Podemos notar seu dom por trapaças quando o garoto apenas com 16 anos se passa por seu professor substituto de Francês, e é à partir de então que suas aventuras começam. Desde sempre ele demonstra o seu dom por artimanhas. Mas seu objetivo de conseguir dinheiro para retomar a vida que tinham e reunir sua família parece não ser tão fácil como ele pensava. Ele se vê forçado a falsificar documentos, cheques e é então que ele aplica o seu primeiro golpe, sendo co-piloto de uma companhia aérea super famosa, a Panam. Os golpes não param por aí, e ao decorrer da história Frank também muda de nome, dribla os agentes do FBI, e se safa várias vezes, e para despistá-los arruma outros empregos, sendo esses: Médico e posteriormente Advogado.


           As mentiras começam a fazer parte de sua vida, ele descontava cheques para se sustentar e e tentar impressionar sua família. O filme mostra as táticas de um garoto ousado e querendo ou não bem inteligente. Frank, sendo assim, sente-se muito solitário nesse mundo, as pessoas ao seu redor o chama de "James Bond do Céu"  e pode-se confirmar que suas condutas realmente o levam a esse apelido.
           Frank Abagnale era só um garoto que queria o seu melhor, mas o fez de maneira errada, ou digamos assim não tão errada assim, já que por alguns anos conseguiu sair ileso das buscas feitas pelo FBI. 
           O filme realmente é bem interessante e inusitado, não tem como negar. Um simples garoto que fugiu de casa, conseguiu roubar milhares de dólares, viajou o mundo inteiro, atuou em três áreas diferentes, ficou tão experiente e famoso que até o FBI o contratou para ele ajudar na busca de outros falsificadores. Ele conseguiu muito em pouco tempo. Uma história digamos, surreal! e um filme bem real.


O filme é muito top! e sem contar que a própria abertura do filme é liinda! e  é capaz de contar a história do filme inteirinha em poucos minutos haha. Mas já vou logo avisando, não espere por grandes efeitos especiais, afinal o filme se passa nos anos 60. Enfim, alguém aí já assistiu? comenta aí!  


Classificação final: 

★★★★
Muito bom!




Sinopse: "A fé é igual à imaginação. Ela vê uma coisa onde não há nada, dá um salto e de repente você está voando."

       Todos os dias se parecem na vida que Judith McPherson leva ao lado do pai. Eles têm uma rotina simples e reclusa, numa casa repleta de lembranças da mãe que ela nunca conheceu, e as únicas pessoas com quem convivem são os fiéis da igreja cristã a que pertencem. Judith não tem amigos na escola, onde é alvo de gozações, e para encontrar consolo se refugia no mundo de sucata que construiu em seu quarto. Lá, cada dia é um dia, e a vida pode ser incrivelmente feliz graças a sua imaginação. Basta acreditar que a Terra Gloriosa, como ela chama sua maquete, é realmente o paraíso prometido onde um dia vai viver ao lado de sua mãe.
        Aos dez anos Judith vê o mundo com os olhos da fé, e onde os outros veem mero lixo, ela identifica sinais divinos e uma possibilidade de criar. Assim, constrói bonecos de pano e inventa para eles histórias felizes na Terra Gloriosa. O que nem Judith poderia imaginar é que talvez seu brinquedo seja mais do que uma simples maquete.
        Pelo menos é o que parece quando ela cobre a Terra Gloriosa de espuma de barbear e a cidade aparece coberta de neve na manhã seguinte! Um pequeno milagre, é assim que ela interpreta esses outros sinais parecidos. Tão pequeno que muitas pessoas poderiam pensar que não passa de coincidência, mas Judith sabe que milagres nem sempre são grandes, e que reconhecê-los é um dom de poucas pessoas.
        Longe de ser benéfico, no entanto, esse poder traz consigo uma grande responsabilidade. Afinal, seria certo usar a Terra Gloriosa para se vingar de Neil Lewis, o colega que a maltrata todos os dias na escola? Às vezes, nosso ato mais bem-intencionado pode ter resultados desastrosos. A menina que fazia nevar é uma lição para todos que passam pela vida sem reparar nos pequenos detalhes. E também uma poderosa mensagem de esperança e reconciliação que já inspirou muitos leitores em diversos países.




 Autora: Grace McCLEEN
 Editora: PARALELA
 Número de Páginas: 311


Resenha:  Um livro que faz você enxergar milagres nas pequenas coisas da vida. Judith é uma garotinha de 10 anos normal, ou pelo menos quase,  isso devido ao incrível poder milagroso que ela adquiriu devido à algumas circunstâncias. Judith frequenta uma escola que não a faz bem, sofre de bullying constantemente, por parte de Neil Lewis e também de Emma. A garota de apenas 10 anos, vive com o seu pai, já que sua mãe morreu ao tê-la, o que acontece é que seu pai não é capaz de demonstrar o sentimento que ele tem por Judith, e isso acaba a magoando muito, devido à vários problemas eles frequentam muito a igreja, e o único contato que Judith tem com pessoas diferentes é com àqueles que frequentam essa instituição.

Tudo muda quando, certo dia um homem vai ao culto deles e começa a pregar a palavra, fala sobre a semente de mostarda, e diz que os milagres vem das pequenas coisas, e que todos são capazes de o fazerem, basta ter fé. Com esse pensamento em sua mente, Judith vai para sua casa, e ao "brincar" em sua Terra Gloriosa, a qual ela construiu em seu próprio quarto, com sucatas e outros tipos de materiais, ela concretiza o seu primeiro milagre, a garota faz nevar.

Esse livro é um típico livro sensível, o qual você deve ter paciência ao lê-lo, o enredo é abordado de forma vagarosa, e podemos sentir a emoção em cada palavra, alguns questionamentos sobre Deus vem à tona. A capa é simplesmente encantadora, super leve, e as folhas além de serem de uma coloração bege/amarelada, são bem lisinhas, muito amor!

"Acho que as pessoas não acreditam nas coisas porque têm medo. Acreditar às vezes significa que você pode estar errado e, se você está errado, pode se machucar."

(...) "Muitas coisas começam bem pequenas. É um jeito bom de começar porque ninguém nota. Você é só uma coisinha perambulando, cuidando da própria vida. Aí você cresce."

O livro A menina que fazia nevar é muito mais profundo do que parece ser, a inocência de Judith nos comove, mas o assunto abordado no livro é sério. Um livro inspirador, com passagens realmente tocantes e muito sensíveis.




A autora conseguiu abordar o tema de um jeito avassalador e ao mesmo tempo de um maneira tocante e simples, unindo a Fé, em uma história de uma garota de 10 anos, que conseguia mover o mundo, que apesar das dores e empecilhos, conseguia, acima de tudo, acreditar.

"Bem alto lá no céu os flocos de neve nascem. Quando caem na terra, são tão leves que vê de lado. Mas os flocos encontram seus irmãos e aí eles se juntam. Se muitos deles se juntam, começam a rolar. Se rolam bastante, carregam as cercas, as árvores, uma pessoa, uma casa."

Não é uma leitura fácil, nem ao menos tão envolvente como os mais conhecidos romances, mas vale à pena a leitura. No lugar certo, na hora correta, você vai conseguir se sensibilizar com a história de Judith. Por enquanto, eu senti algo ao ler, mas creio que daqui à algum tempo, quando eu o pegar novamente em minha estante, terei outra visão, totalmente diferente.

Talvez eu ainda não tenha compreendido totalmente a essência do livro, creio que ele seja algo bem mais profundo do que eu realmente tenha entendido, então aqui está a Classificação final, talvez, mais tarde eu esteja mais preparada para adentrar realmente na história da Menina que Fazia Nevar


Classificação final:
★★★
Bom!