Sinopse: "A fé é igual à imaginação. Ela vê uma coisa onde não há nada, dá um salto e de repente você está voando."

       Todos os dias se parecem na vida que Judith McPherson leva ao lado do pai. Eles têm uma rotina simples e reclusa, numa casa repleta de lembranças da mãe que ela nunca conheceu, e as únicas pessoas com quem convivem são os fiéis da igreja cristã a que pertencem. Judith não tem amigos na escola, onde é alvo de gozações, e para encontrar consolo se refugia no mundo de sucata que construiu em seu quarto. Lá, cada dia é um dia, e a vida pode ser incrivelmente feliz graças a sua imaginação. Basta acreditar que a Terra Gloriosa, como ela chama sua maquete, é realmente o paraíso prometido onde um dia vai viver ao lado de sua mãe.
        Aos dez anos Judith vê o mundo com os olhos da fé, e onde os outros veem mero lixo, ela identifica sinais divinos e uma possibilidade de criar. Assim, constrói bonecos de pano e inventa para eles histórias felizes na Terra Gloriosa. O que nem Judith poderia imaginar é que talvez seu brinquedo seja mais do que uma simples maquete.
        Pelo menos é o que parece quando ela cobre a Terra Gloriosa de espuma de barbear e a cidade aparece coberta de neve na manhã seguinte! Um pequeno milagre, é assim que ela interpreta esses outros sinais parecidos. Tão pequeno que muitas pessoas poderiam pensar que não passa de coincidência, mas Judith sabe que milagres nem sempre são grandes, e que reconhecê-los é um dom de poucas pessoas.
        Longe de ser benéfico, no entanto, esse poder traz consigo uma grande responsabilidade. Afinal, seria certo usar a Terra Gloriosa para se vingar de Neil Lewis, o colega que a maltrata todos os dias na escola? Às vezes, nosso ato mais bem-intencionado pode ter resultados desastrosos. A menina que fazia nevar é uma lição para todos que passam pela vida sem reparar nos pequenos detalhes. E também uma poderosa mensagem de esperança e reconciliação que já inspirou muitos leitores em diversos países.




 Autora: Grace McCLEEN
 Editora: PARALELA
 Número de Páginas: 311


Resenha:  Um livro que faz você enxergar milagres nas pequenas coisas da vida. Judith é uma garotinha de 10 anos normal, ou pelo menos quase,  isso devido ao incrível poder milagroso que ela adquiriu devido à algumas circunstâncias. Judith frequenta uma escola que não a faz bem, sofre de bullying constantemente, por parte de Neil Lewis e também de Emma. A garota de apenas 10 anos, vive com o seu pai, já que sua mãe morreu ao tê-la, o que acontece é que seu pai não é capaz de demonstrar o sentimento que ele tem por Judith, e isso acaba a magoando muito, devido à vários problemas eles frequentam muito a igreja, e o único contato que Judith tem com pessoas diferentes é com àqueles que frequentam essa instituição.

Tudo muda quando, certo dia um homem vai ao culto deles e começa a pregar a palavra, fala sobre a semente de mostarda, e diz que os milagres vem das pequenas coisas, e que todos são capazes de o fazerem, basta ter fé. Com esse pensamento em sua mente, Judith vai para sua casa, e ao "brincar" em sua Terra Gloriosa, a qual ela construiu em seu próprio quarto, com sucatas e outros tipos de materiais, ela concretiza o seu primeiro milagre, a garota faz nevar.

Esse livro é um típico livro sensível, o qual você deve ter paciência ao lê-lo, o enredo é abordado de forma vagarosa, e podemos sentir a emoção em cada palavra, alguns questionamentos sobre Deus vem à tona. A capa é simplesmente encantadora, super leve, e as folhas além de serem de uma coloração bege/amarelada, são bem lisinhas, muito amor!

"Acho que as pessoas não acreditam nas coisas porque têm medo. Acreditar às vezes significa que você pode estar errado e, se você está errado, pode se machucar."

(...) "Muitas coisas começam bem pequenas. É um jeito bom de começar porque ninguém nota. Você é só uma coisinha perambulando, cuidando da própria vida. Aí você cresce."

O livro A menina que fazia nevar é muito mais profundo do que parece ser, a inocência de Judith nos comove, mas o assunto abordado no livro é sério. Um livro inspirador, com passagens realmente tocantes e muito sensíveis.




A autora conseguiu abordar o tema de um jeito avassalador e ao mesmo tempo de um maneira tocante e simples, unindo a Fé, em uma história de uma garota de 10 anos, que conseguia mover o mundo, que apesar das dores e empecilhos, conseguia, acima de tudo, acreditar.

"Bem alto lá no céu os flocos de neve nascem. Quando caem na terra, são tão leves que vê de lado. Mas os flocos encontram seus irmãos e aí eles se juntam. Se muitos deles se juntam, começam a rolar. Se rolam bastante, carregam as cercas, as árvores, uma pessoa, uma casa."

Não é uma leitura fácil, nem ao menos tão envolvente como os mais conhecidos romances, mas vale à pena a leitura. No lugar certo, na hora correta, você vai conseguir se sensibilizar com a história de Judith. Por enquanto, eu senti algo ao ler, mas creio que daqui à algum tempo, quando eu o pegar novamente em minha estante, terei outra visão, totalmente diferente.

Talvez eu ainda não tenha compreendido totalmente a essência do livro, creio que ele seja algo bem mais profundo do que eu realmente tenha entendido, então aqui está a Classificação final, talvez, mais tarde eu esteja mais preparada para adentrar realmente na história da Menina que Fazia Nevar


Classificação final:
★★★
Bom!




 

Sinopse:  A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais - mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente - e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difíicil de todas.

 Se ela ficar...


   


 Autora: Gayle Forman
 Editora: Novo Conceito
 Número de Páginas: 223


Resenha: Se eu ficar é um livro que traz muitas emoções, pelo simples fato de falar sobre o amor, não só o amor em forma de casal, mas sim o amor de uma família. Desde que o filme estava para estrear eu fiquei apaixonada por esse livro e o filme também (tudo bem que eu ainda não o assisti, mas enfim, né... rsrs)

"Em uma manhã de fevereiro. Mia sai para um passeio de carro. E, em um instante, tudo muda. Todas as escolhas se perderam, menos uma. A única que realmente importa. Se Eu Ficar é um conto belíssimo sobre a força do amor, o verdadeiro significado da família e as decisões que todos nós precisos tomar. (...)"

E é à partir de um acidente de carro, que a vida de Mia muda completamente. Mia é uma adolescente normal, que ama seu violoncelo e idolatra a música, a música faz parte de seu corpo, sua alma, assim como o amor que ela sente por sua família, sua amiga e por Adam que é o seu namorado.
Ela se sente um pouco diferente da família, seus pais amam rock n' roll, e ela música clássica, seu pai tocava em uma banda da cidade, até o irmão mais novo de Mia nascer, e eis então que ele se decide, tornar-se pai de verdade, com um trabalho e tudo mais.
O que acontece é que, Se Eu Ficar, mostra o quão nós aprendemos a valorizar quando perdemos, o livro mostra de uma maneira triste o quão importante nossa família é para nós, e que, o amor, une acima de tudo, tudo e todos. Se Eu Ficar tem uma narração envolvente, com vários detalhes, suas folhas são lindas, e a cada passe de página podemos presenciar notas musicais ♫, a narração não é completamente linear, sendo que em alguns pontos do livro, Mia volta em suas memórias, e sendo assim, podemos descobrir o quão adorável e normal (no sentido bom, okay?) é, essa garota.
Podemos presenciar força de vontade, amor, e alguns planos mirabolantes para as coisas acontecerem nesse livro, promessas de amor, lágrimas e compreensão.

 

Você vai lendo e todos os seus sentimentos se misturam com o que está sendo lido, e então você torce por Mia, torce pelo amor dela, torce para que ela fique, mas essa é uma escolha dela, Mia é livre, e se ela escolher não ficar? e Se Ela Ficar, e as coisas não forem boas? Se você fosse ela, o que escolheria?


"Às vezes você faz escolhas na vida, e às vezes as escolhas fazem você. Essa é a beleza das coisas."

Quando um livro me toca de tal forma por envolver coisas rotineiras como a família (da qual não nos damos conta do quão essencial ela é para nós), quando um livro que era só para ser mais um romance me faz realmente refletir.
E que rumo foi esse que a história tomou? Que encerramento foi aquele? Ao final do livro temos um pequeno trecho da continuação de Se Eu Ficar, que é intitulado de Para onde ela foi, e eu só tenho algo à dizer... Deixou um gostinho de quero mais sim!! Agora só nos resta esperar... Para onde será que Mia foi parar?

Classificação final:
★★★★
Muito bom!









Sinopse: Era uma vez uma Princesa... Você já deve ter ouvido esta introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas esta princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada românica como são os contos de fadas. Muito pelo contrário.
Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim, isto tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que, de uma hora pra outra, tudo mudou.
Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nuca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. 
Se alguma vez passar por isto, saiba que você não é a única.
Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim...


 Autora: Paula Pimenta
 Editora: Galera Record
 Número de Páginas: 189

Resenha:

"Era uma vez uma princesa. Ela era a mais bela do reino. Era também meiga, inteligente e talentosa. Todos a admiravam. Todos queriam estar perto dela. Todos queriam fazê-la feliz, pois o seu sorriso iluminava o mundo inteiro. Um dia, apareceu uma bruxa e resolveu dar um fim naquela felicidade toda. A princesa caiu em um sono profundo e por isso o reino inteiro se entristeceu. Os dias ficaram nebulosos. As noites perderam as estrelas. Mas ninguém contava com um detalhe: o coração da princesa ainda batia dentro de outro coração... Então, de repete, ela acordou. E trouxe cada um dos seus sonhos para a realidade."
 
O livro conta a história de Rosa, que desde pequena mora com seus três tios, pois em seu passado aconteceu uma coisa muito terrível, sendo assim ficou sem seus pais. Seus tios são superprotetores e não deixam que Rosa faça nada, o que acontece é que à partir de tais circunstâncias, Rosa começa a se permitir mais estando em companhia de suas amigas.
Princesa Adormecida é uma releitura da história da Bela Adormecida, transcrita para os dias atuais, o livro é a coisa mais fofa do mundo, desde a capa, às folhas amareladas e com uma diagramação impecável!

 

Ao decorrer da história, Rosa conhece Phill, que dá uma primeira impressão muito boa, realmente um príncipe encantado, ou será que não? O livro é dividido em duas partes, as quais o clímax fica entorno do passado e futuro de Rosa, o qual de um certo modo tem vários suspenses, o que realmente aconteceu com os pais de Rosa? Por qual motivo seus três tios se preocupam tanto com ela? 
Paula Pimenta conseguiu captar a doçura das histórias clássicas e colocá-la de um jeito encantador numa que transcreve os dias atuais. 



Princesa Adormecida é um livro Infanto-Juvenil, mas que com certeza vale a pena a leitura, senti falta de mais entrosamento entre as personagens, principalmente entre Rosa e Phill (que é extremamente apaixonante ). É um livro para ler-se em uma tarde tranquila, acompanhado de uma boa música, a trilha sonora dele é Rainbow da Colbie Caillat. 

Deixa eu por mais essa foto aqui, assim vocês ficam com gostinho de quero mais! hahhah

 

Princesa Adormecida tem sua segunda parte bem intrigante e cheia de suspenses, seu final é de um certo modo inesperado, e se eu disser que algumas lágrimas chegaram a rolar em meu rosto, não estarei mentindo, mas coisa mínima, vocês sabem como é né? rsrs
Esse tipo de livro deveria ser proibido para garotas românticas que estão à espera de seus príncipes encantados, mas enquanto não os encontramos, vamos contentar-se com Phill, e a história fofa de Princesa Adormecida.

Classificação final:

★★★★
Muito bom!


Notas finais: Ganhei esse livro de uma fofa, a Camila Neves, dona do blog delamila, participei de um sorteio que ela fez em seu blog, e acabei levando essa fofura!




Engraçado né? A gente cobra tanto dos outros mas não somos capazes de enxergar o próprio nariz, cobramos por atitudes mas não agimos, cobramos por compreensão mas somos os primeiros à julgar, queremos que as pessoas nos esperem, mas não saímos do lugar. É que é bem mais cômodo esperarmos dos outros do que corrermos atrás, não é mesmo? Esses dias eu descobri que realmente quem quer vai atrás, e se der medo vai com medo também, pois afinal é isso o que nos limita, é esse tal medo da vida, das escolhas, dos castigos que a vida nos impõem, ele faz com que a gente não tente, ele destrói sonhos, contudo temos que abrir nossos olhos, pois alguns momentos e até mesmo algumas pessoas valem à pena o risco a ser corrido, você só deve tomar cuidado ao identificá-las.